Marcos Amaro comanda nova empresa área focada no modelo ‘fractional ownership’

Marcos Amaro comanda nova empresa área focada no modelo ‘fractional ownership’

Marcos Amaro, filho do comandante Rolim Amaro.

A Amaro Aviation inicia suas operações por meio do fractional ownership, um modelo de sucesso destinado a ampliar o acesso de empresários e executivos às vantagens da aviação privada. A companhia, que vai atuar também em gerenciamento de aeronaves e – dentro de alguns meses – táxi aéreo, começa a operar em parceria com a C_FLY Aviation.

O fundador e chairman da Amaro Aviation é Marcos Amaro, filho do comandante Rolim Amaro, um pioneiro da aviação brasileira e criador da Tam – hoje Latam Airlines. Para dirigir a empresa ele buscou o comandante David Barioni, um veterano da aviação e referência em segurança de voo no Brasil e no exterior. CEO e sócio da Amaro Aviation, Barioni já foi vice-presidente e fundador da Gol e presidente da própria Tam nos anos 2000, tendo depois presidido a Apex Brasil e a SP Turis.

De acordo com executivo, o fractional ownership é um modelo já muito bem-sucedido na Europa e nos Estados Unidos, e que agora no Brasil terá um grande impulso, com a regulamentação recentemente aprovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“Pelas novas regras, não será mais o proprietário da cota o responsável civil e criminal pela operação da aeronave, mas sim a empresa operadora do avião. A Amaro Aviation chega com esse arcabouço regulatório que aumenta as vantagens da propriedade compartilhada. Além disso, como o valor de uma aeronave desse tipo é expressivo, às vezes a pessoa não quer deixar esse capital todo imobilizado, pois não voa tanto assim”, analisa.

Potencial

Para o comandante Barioni, outro ponto a destacar é que o empresário que precisa levar o seu negócio a to- dos os cantos do país passa a ter uma facilidade imensa com a aviação de negócios. “Hoje, apenas 122 dos 4100 aeroportos brasileiros são utilizados pela aviação comercial. Com a aviação privada ele poupa tempo precioso para chegar a muitas cidades e expandir seus empreendimentos”, explicita.

Amaro Aviation consolida conceito de propriedade compartilhada.

Além da fractional ownership, a Amaro Aviation atua na gestão de aeronaves, serviço em que os clientes terão a garantia de qualidade e segurança dos mais destacados e experientes profissionais de aviação do país. “Também nessa modalidade assumimos a responsabilidade legal pela operação da aeronave. E ainda este ano vamos iniciar as operações de táxi aéreo, depois das aprovações dos órgãos reguladores”, pontua.

Otimistas com as perspectivas de crescimento da Amaro Aviation neste e nos próximos anos, a companhia decolou com um investimento inicial de aproximadamente R$ 100 milhões e espera chegar a uma dezena de aeronaves fracionadas ainda este ano. “Desde que a empresa passou a comercializar as co- tas das aeronaves, em janeiro, várias já foram vendidas. A Amaro Aviation nasce com uma frota de três aviões: um turboélice PC-12, um jato PC-24, ambos da fabricante suíça Pilatus, além de um Gulfstream G550 para voos mais longos”, detalha David Barioni.